Diagrama de Ishikawa: descubra como essa matriz de causa e efeito pode resolver os problemas da sua empresa

Diagrama de Ishikawa

Conhecido também como matriz de causa e efeito ou diagrama espinha de peixe, o Diagrama de Ishikawa é uma espécie de mapa que você mesmo pode traçar para encontrar a causa dos problemas dentro da sua empresa. 

Calma! O nome pode parecer difícil, mas a técnica é muito mais fácil — e eficaz — do que parece. Para entender melhor o que significa e como ela pode te ajudar a otimizar sua produção, continue acompanhando.

 

O que é o Diagrama de Ishikawa?

Em poucas palavras, o Diagrama de Ishikawa é uma matriz usada para identificar os problemas de uma empresa em sua raiz e, assim, corrigi-los. 

De forma visual e descomplicada, o diagrama representa a análise de todas as etapas e fatores que podem ter impacto negativo, direta ou indiretamente, nos processos da empresa e, portanto, é uma ferramenta essencial desde o planejamento até a execução de projetos.

Mas, mais do que isso, o Diagrama de Ishikawa não se limita em enxergar os problemas, mas também em ajudar na concepção de soluções criativas e inovadoras para resolvê-los. 

Além de tudo isso, essa matriz também tem o papel de simplificar os processos de uma organização, excluindo o que é desnecessário, gerando otimização constante de todos os processos, satisfação por parte dos clientes e, enfim, mais competitividade de mercado. Um ótimo investimento, não?

 

Ishikawa e seu diagrama

Sua origem vem da década de 1940, por meio dos estudos do engenheiro japonês Kaoru Ishikawa, mestre em engenharia química e um dos maiores nomes quando se trata de controle de qualidade nas organizações. Além da matriz, Ishikawa também foi responsável por diversas publicações científicas na área, sempre focadas na solução de problemas. 

Sua criação não ficou restrita ao Japão e, até hoje, essa ferramenta é usada no mundo todo para identificar problemas de organização e produção em série para concentrar esforços no que realmente importa.

A ideia inicial da matriz era que ela pudesse ser utilizada para qualquer pessoa, independente do seu nível hierárquico, e também em qualquer projeto da empresa, independente do seu tamanho, impacto ou até mesmo aplicação, seja online ou offline. Por ser tão versátil e efetivo, o Diagrama de Ishikawa pode ajudar na solução de problemas até em assuntos pessoais.

 

Toda ação tem uma reação

Conhecido também como matriz de causa e efeito, esse diagrama é baseado nesse famoso princípio, afinal, cada acontecimento tem uma consequência e não é diferente com as empresas. Qualquer errinho em qualquer etapa, pode gerar impacto negativo e prejudicar toda a escala.

Portanto, a eficácia dessa matriz está justamente em eliminar o problema identificando em sua raiz a verdadeira causa, e não somente tratar as consequências, como outros sistemas propõem.

 

6Ms para identificar o problema

E por falar em identificar o problema, para otimizar este processo de análise, Ishikawa reuniu as principais falhas de uma organização em 6 grandes áreas, também conhecidas neste contexto como “6Ms”, já que, coincidentemente, todas começam com a mesma letra.

Confira a seguir cada um deles e o que representam:

  • Método: diz respeito à metodologia usada na empresa, a forma de fazer desde as tarefas mais simples do dia a dia até as mais complexas;
  • Máquina: diz respeito ao maquinário na empresa, uma das maiores fontes de problemas, seja por falta de manutenção, mal uso ou apenas a obsolescência dos equipamentos;
  • Material: diz respeito à qualidade, composição, armazenagem, influência e diversos outros fatores inerentes aos materiais utilizados nos processos da empresa;
  • Mão de obra: diz respeito às pessoas que trabalham na sua empresa e, portanto, é a variável mais forte e uma das que mais merecem atenção na hora de construir sua matriz.
  • Medida: diz respeito às decisões dos gestores, ordens de serviço e até aos indicadores de desempenho da equipe. Nem sempre esse M entra no diagrama, pois, em algumas empresas, as decisões estão centradas em uma ou poucas pessoas.
  • Meio ambiente: diz respeito à forma que o ambiente em volta da empresa pode impactar os processos, como mudanças climáticas, acidentes naturais, etc. Nem sempre esse M entra no diagrama, pois, algumas empresas simplesmente não são impactadas por ele.

Como você pode notar, os dois últimos Ms (Medida e Meio ambiente) não são tão utilizados quanto os outros, mas, mesmo assim, é preciso analisar cada um deles com calma e sinceridade ao olhar para a sua empresa e garantir que todas as brechas entrem na matriz.

É importante ressaltar também que, às vezes, um problema pode ser classificado dentro de duas ou mais áreas; isso não é um defeito da análise, e, sim, um sinal de que o impacto pode ser maior do que você pensava. 

 

Como montar o seu Diagrama de Ishikawa

Como já falamos anteriormente, o Diagrama de Ishikawa também é conhecido como diagrama espinha de peixe e, apesar de curioso, esse nome tem fundamento. A representação visual da matriz realmente se parece com um peixe e cada M (cada área de impacto) representa uma espinha.

A seguir, trouxemos um passo a passo para que você possa montar e aplicar o diagrama na sua empresa sem dificuldades.

  1. Defina o problema a ser analisado e faça isso com toda a equipe envolvida. É importante lembrar que cada problema tem sua própria matriz, mesmo que sejam parecidos ou tenham a mesma causa aparente
  2. Este é o primeiro passo para finalmente criar sua matriz. Para isso, desenhe uma linha horizontal com um quadrado na ponta direita (como se fosse uma seta). Então, escreva o problema escolhido no quadrado
  3. Ao longo da linha, faça algumas linhas diagonais saindo do centro e apontando para a esquerda, como uma espinha de peixe. Cada uma dessas linhas é um dos Ms que acabamos de apresentar
  4. Junto com a equipe, defina as possíveis causas para o problema em questão e anote tudo. Essa é a parte mais longa e complexa, mas igualmente importante, por isso, se dedique a ela
  5. Agora chegou a hora de tirar tudo do papel e resolver. Você pode classificar as causas por gravidade ou importância, porém, o mais importante deste passo é pensar em soluções para cada uma.

Pronto! Agora você tem o seu Diagrama de Ishikawa e já pode começar a otimizar os processos da sua empresa de forma simples, colaborativa e eficaz.

 

Os benefícios da matriz

Esperamos que ao longo da leitura você já tenha percebido os benefícios de usar a matriz para identificar, classificar e superar os problemas na sua empresa. 

Desde a descoberta dos problemas e o envolvimento da equipe até o aperfeiçoamento dos processos, o Diagrama de Ishikawa só tem vantagens a oferecer, melhorando cada etapa e impulsionando seus resultados.

Apesar de não apontar nem os problemas, nem as soluções — ambos devem vir da percepção, análise e envolvimento de toda a equipe — a matriz permite que você enxergue os obstáculos de forma holística e profunda.

Acima de tudo, a mais prerrogativa do Diagrama de Ishikawa é possibilitar que os problemas sejam resolvidos de verdade, já que a matriz mostra a origem de cada erro.

Agora, cabe a você aplicar essa ferramenta e melhorar toda a escala de produção da sua empresa, otimizando não só o trabalho diário, como os resultados junto aos seus clientes.

Por falar nisso, você pode continuar aprendendo sobre como analisar os seus clientes com Data Driven Decision 2022.

Diferente de tudo o que você já viu, o DDD é o maior evento sobre cultura data driven do Brasil! Além de obter insights valiosos, você terá a oportunidade de aprender com grandes players do mercado a usar os dados de maneira mais assertiva durante a tomada de decisão.

Para garantir sua vaga e acelerar sua transformação com os dados, clique no botão abaixo!

diagrama de Ishikawa

Ainda não há comentários! Você é o primeiro a comentar